sexta-feira, 14 de novembro de 2014

E já que estamos na formação de palavras...

     Isto nem sempre é como as marés - há aquelas que dão para tratar sempre do mesmo assunto.

     Desta feita é uma questão de relevo, tanto no interesse como no assunto em causa.

     Q: No manual com que estou a trabalhar no oitavo ano, aparece 'montanha' como exemplo de palavra derivada por sufixação. Está certo? Existe o sufixo 'anha'?

    R: Cara colega, não aconselho que siga esse exemplo nem a resposta da autoria do manual. Basta consultar um dicionário para atestar esta minha posição.
    Na verdade, a palavra montanha já entrou no léxico português (à semelhança de 'alugar', 'beleza',  'encarnado', '(im)possibilidade', 'prematuro') formada na própria língua latina. tendo ocorrido apenas evolução fonética.
      Assim, 'montanha' vem da forma latina 'montanea' (feminino de 'montaneus'), que evoluiu para o português através de um processo comum de palatalização do [ni] em [η].

    Caso para dizer que 'quem muito alto sobe' muito corre o risco de, a todo o tempo, cair. Lamentável para quem ainda confia nessa ideia vendida por alguns de que manuais "certificados" contêm a "verdade da ciência". Enfim! Antes se caminhasse pela ou junto à montanha e a qualidade (de vida) seria bem melhor.

Sem comentários:

Publicar um comentário