terça-feira, 15 de outubro de 2019

As cores destes dias

       Porque hoje deu para respirar um pouco, ver o céu e ver o mar...

      Agora os dias têm outra cor. É como se, cansados dos quadros com tintas de fogo e luz brilhante, se deixassem pintar de frescura e névoa, aqui e ali deixando uma pincelada de memória da claridade. 

 FOTO VO - Na marginal da Granja

FOTO VO - Ainda na marginal

 FOTO VO - Quando o mar se ergue...

  FOTO VO - Quando o mar se chega, de branco, à terra (pouco brando, mais fera)...

     O mar, mais agitado, invade o areal, cobrindo-o com a brancura da espuma feroz, no rebentamento das ondas; bate nos muros e salpica passeios, molhando-os e salgando-os para quem neles passa saber que há forças que não são eternamente vencidas. O que se conquistou ao mar cedo ou tarde será recuperado, até como prova e afirmação de vida (que dele veio e nele se mantém).
       
       A vida tem destes momentos, daqueles em que o olhar fixa telas vivas, de natureza à espera de ser observada, admirada e desvelada no que tem de sublimado pelas marcas do tempo. 

Sem comentários:

Publicar um comentário