domingo, 18 de maio de 2014

Chumbo por razões evidentes e excessivas

      Custa muito COMPOR o que nasceu torto?

      A pergunta feita vem na sequência de um rodapé exibido no Jornal das 8 (TVI), do princípio ao fim mantido para mau grado da correção na escrita:

Fotograma obtido a partir da emissão televisiva do Jornal das 8 de hoje.

      O lamento de João Ferreira faz todo o sentido, mas quanto aos rendimentos a REPOR muito há para dizer. Nem sei o que SUPOR! Ainda assim, a crítica deve ser focada no erro circundado a vermelho: se a forma infinitiva do verbo 'pôr' é acentuada graficamente (com acento circunflexo), o mesmo não sucede com as com ela formadas (a maioria já proveniente do latim) - como é o caso de 'antepor, apor, compor, contrapor, contrapropor, decompor, depor, descompor, dispor, entrepor, expor, impor, indispor, interpor, justapor, opor, pospor, predispor, pressupor, propor, recompor, repor, sobrepor, subpor, supor, transpor'.
    A necessidade do contraste fonológico e gráfico entre o verbo 'pôr' e a preposição (simples) 'por' não se coloca nos últimos casos. Daí o erro de utilização do acento, que não devia ocorrer para bem dos olhos de todos os leitores das notas de rodapé televisivas.

      Se for preciso ajuda, é só pedir ou PROPOR... Ao DISPOR, para não DESCOMPOR.

Sem comentários:

Publicar um comentário