sábado, 20 de dezembro de 2014

Hipóteses da idiotice ou do ridículo

     Um antigo aluno envia-me uma mensagem e um vídeo. O convite é para me divertir.

      Há diversões que nem ao diabo lembram:

Excerto de programa televisivo da TVI ('Ora acerta'), pela madrugada.

     Não é que a rapariga acredita piamente que 'Amor' tem mais do que quatro letras!
    Escrevê-lo-á com 'h'? Ou será com 'e' final, para marcar bem o sentimento 'à puorto'?! Também pode ser francófona e acha que 'amour' é termo universal para as línguas; ou, então - quarta hipótese - ainda escreve à forma alatinada de 'mm' geminados.
    O adiantado das horas a que o programa é emitido deve ser razão menor, por certo, para tanta falta de tudo.
   E intitula-se o programa 'Ora acerta'! Era bom que acertasse (mais) na qualidade dos produtos e dos apresentadores.

     Pelo formato do programa, não se trata de grande coisa. Mas, enfim,... se processassem a estação pela evidência pública, podia ser que houvesse maior seleção nos apresentadores e nos programas. É o que se aprende na nossa televisão, asneira atrás de asneira, erros de palmatória, além provérbios trocados à conveniência de alguém (diferente dos concorrentes que acertam).

Sem comentários:

Publicar um comentário