sábado, 9 de junho de 2018

Seguro para a língua

     O assunto da notícia era o seguro de vida, mas bem que podia ser outro.

     Quando se leem as notas de rodapé dos programas televisivos, a desagradável surpresa não raras vezes surge. Ainda bem que a locutora está de olhos fechados! (Não se expõe ao erro.)


     Já escrevi que o acento agudo na contração do determinante com a preposição é erro grave. Mais ainda quando é recorrente e a própria televisão pública o expõe aos olhos dos espectadores com frequência. Devia ser o acento grave mesmo (não o agudo), como marca convencional e distintiva, na ortografia, da crase fónica verificada.

     Quem redige as legendas nas notas de rodapé não está seguro na língua. Está a precisar de um seguro, não sei se de vida; de língua, por certo (para que consiga poupar-se a erros desnecessários).