quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Para outros reencontros com Pessoa(s)

Os momentos de despedida são sempre tristes, por mais que saibamos que surjam sempre hipóteses de reencontro(s).

Há referências que se vão perdendo. Vou olhando para o lado e começo a sentir que as caras já não são as mesmas; que não está quem queria que estivesse; que vão estando, alguns poucos, dos que nos vão dando alento; que aparecem outros a desafiar novas relações.

Enfim, o ciclo da vida que se regenera: entre os amigos que vão (por momentos -

-) e os que ficam.

Também acho que vale a pena. A minha alma, também pequena - grata ao exemplo que alguns me deram e alguns outros felizmente continuam a dar -, engrandece com cada sorriso, com cada palavra, com cada gesto, com cada desafio que cada aluno representa.

Vale a escola pelos alunos que tem e, ainda mais, por cada um daqueles que se vai cruzando na minha vida. Por eles, vou ganhando a força que outros fazem que vá sendo cada vez menor.

Nem tudo vale a pena, mas cada aluno faz com que a minha alma não seja tão pequena.

Sem comentários:

Publicar um comentário