domingo, 20 de outubro de 2013

Nasceu Rimbaud.

       1854: o ano no dia em que nasceu Rimbaud.

       O autor do poema "Voyelles" e "Une Saison en Enfer" (em verso livre) - na sua personalidade instável, cáustica, inquietante e libertina - acabou por se tornar num dos poetas mais influentes do simbolismo, graças à divulgação que o amante Paul Verlaine (autor de Les Poètes Maudis, 1884) promoveu, publicando a obra completa do jovem companheiro.
   Jean-Nicolas Arthur Rimbaud é comummente retratado como o poeta adolescente e o génio revolucionário, cedo desaparecido da vida (aos 37 anos). A sua obra, maioritariamente produzida na juventude (entre os 16-19 anos), é referencial para o movimento finissecular decadentista, além de ter inspirado muitos escritores, pintores, músicos das primeiras décadas do século XX (Modernismo). Quis experimentar tudo (um pouco à maneira do que o pessoano Álvaro de Campos quis - sentir tudo como se fosse todas as pessoas, numa existência encarada como universal), para se tornar no primeiro poeta do século. Morreu em 1891.
      O filme "Eclipse de uma paixão" (no original, "Total eclipse"), dirigido por Agnieszka Holland e datado de 1995, retrata o encontro entre o veterano Verlaine (David Thewlis) e o jovem Rimbaud (Leonardo DiCaprio), poetas que construíram uma amizade, descobriram o amor e produziram alguns dos mais importantes e famosos poemas franceses. 


     As amarras preconceituosas da sociedade, a intensidade da paixão entre os poetas, o choque de personalidades e idades destruíram a intimidade; ficaram, acima de tudo, as experiências e as vivências a matizar e a inspirar as palavras, os versos, rendidos a um encontro que marcou a grandiosidade artística, estética, literária desde o fim do século XIX.

       Rimbaud: mente original, controversa, sem limites. Uma visão de mundo a anunciar um modernismo literário que só podia ser visto como sinal de vanguarda para o tempo.

Sem comentários:

Publicar um comentário