segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Oxalá (que)...

     Com ou sem parêntesis, tanto faz.

    A questão surge a propósito de uma interjeição contemplada nas provas intermédias de Português (9º ano), cujo enunciado prevê uma instrução de reconstrução frásica com esse termo.

     Q: Uma dúvida que surgiu na sequência do teste intermédio de português de 9º ano: está correto dizer "oxalá que faça..."? Ou deve dizer-se "oxalá faça"?

      R: A julgar por uma base de dados da Agência Lusa e do jornal Público, há bastantes ocorrências de 'oxalá que' no registo escrito jornalístico corrente contemporâneo. 
       Eis alguns casos: 

a) "Oxalá que nas nossas próximas criações a coisa ainda seja mais modelada,..." ("Peixe cru também é isto" - Gonçalo Frota, 27/09/13);
b) "Talvez o próprio ElBaradei sofra de um escrúpulo parecido: ainda bem. Mas oxalá que não." ("A Aristocracia" - Miguel Esteves Cardoso, 17/07/13);
c) "... Oxalá que este exame não seja usado contra vós: ..." ("Pedido de desculpas aos alunos do 4º ano" - David Rodrigues, 10/05/13);
d) ""Oxalá que já tenhamos batido no fundo, mas aindaestamos no fundo, ou perto" ("Crescimento da economia é de ' curtíssimo prazo'..." - Lusa, 13/08/09).

        A par destes, não deixam de estar atestados casos de labor literário, como se pode ler em:

a) "Oxalá que esse mesmo trabalho, ainda que de pouca valia, não fique esmagado e sumido debaixo do Leviatã da política." (Alexandre Herculano in Harpa do Crente);
b) "oxalá que os meus tristes sonhos sejam desmentidos pelo esforço dos guerreiros godos; oxalá que não esteja para bater a derradeira hora do domínio da Cruz nesta terra do Ocidente legada pelo sangue de tantos mártires!" (Alexandre Herculano in Eurico, o Presbítero);
c) "Fique com Deus, minha senhora, e oxalá que seja feliz. Saiu Teresa, e Joaquina entrou na grade" (Camilo Castelo-Branco in Amor de Perdição); 
d) "oxalá que meus filhos, recebendo o sinistro legado, não desfaleçam como covardes." (Júlio Dinis in Os Fidalgos da Casa Mourisca')
e) "Adoeceu uma pessoa da família do tesoureiro, e este teve de retirar-se para o interior, donde oxalá que volte,..." (Machado de Assis in Balas de Estalo).

      Face aos dados expostos, e entendendo-se (ou não) o 'que' como expletivo, julgo haver ocorrências e registos significativos para se admitir a realização 'Oxalá que...' como correta, ao nível das realizações que os alunos possam apresentar numa prova de avaliação. 

      Ainda que não seja a minha realização natural, registo: oxalá (que) os resultados sejam satisfatórios, no final!

Sem comentários:

Publicar um comentário