sexta-feira, 6 de junho de 2014

'Olá', sem 'Imaginarium' e Adeus!

      Só para confirmar, como a publicidade da 'Olá' anda pelas ruas da amargura!

     Quase como naquelas sequelas fílmicas que mantinham o título e o faziam seguir de um número romano, também podia ter intitulado este apontamento de 'Olá-II', depois do que já foi escrito em registo anterior. E para bem da verdade, talvez já devesse ser 'Olá-III' (depois de, há cerca de um ano, ter já apresentado uma "frescura" desnecessária).
  Cá vai mais um, da mesma natureza morfológica do anterior (que confunde uma construção pronominalizada - verbo mais pronome - com a morfologia flexional de um verbo - que não tem por norma a sua terminação separada da base):

 Cartaz da Olá, manipulado com fins corretivos

    Como, pelos vistos, o mesmo tipo de erro já não é exclusivo de uma só marca, segue-se o registo da contracapa num catálogo da Imaginarium (com brinquedos para crianças):

Cartaz da Imaginarium, manipulado e com a melhor resposta a dar à questão mal formulada

   Não havendo dois sem três, a Imaginarium oferece um brinde: um terceiro erro pela ausência de acentuação na palavra 'Olimpíadas' (esquecimento de quem, por certo, não sabe que as palavras esdrúxulas ou proparoxítonas levam acento gráfico). 
     Casos críticos a mais para uma só língua, cada vez mais maltratada por quem devia ter responsabilidade na exposição pública do que faz (mal).

      Há quem diga que foi uma falha. Outros chamam-lhe um lapso. Fico-me pelo erro.

Sem comentários:

Publicar um comentário