quinta-feira, 20 de maio de 2010

Sol e sombra em Serralves

     Foi tempo soalheiro, uma tarde como não se via há muito. Uma luz irradiava nos jardins; no museu, havia sombras...

       Hoje foi dia para acompanhar os 10º anos numa visita de estudo. Destino: Serralves.
    Ao verde e ao brilho convidativos do exterior corresponderam o dominante branco e a pesquisada sombra do interior.
Grand Herbier D'Ombre
Lourdes Castro
     Sob o título "À luz da sombra", os alunos foram guiados na descoberta da obra de Lourdes Castro e Manuel Zimbro (colaboradores na vida e no trabalho, desde a década de 70). Entre a exposição visual e os apontamentos videográficos, houve materiais e projectos diversos a observar e comentar, todos na exploração, na redescoberta de um 'eu' projectado e revisto nos reflexos e nas sombras, consciencializando-se da volatilidade também do acto criativo. Inclusive, a arte apoiada na acção, na performance, foi um dos conceitos explorados e explicitados, numa aproximação ao teatro de sombras chinês.
     À sombra da mensagem de Lourdes Castro, a da norte-americana e contemporânea Dara Birnbaum desmonta o brilho que os diferentes media propõem. A crítica impõe-se relativamente ao tratamento que subsiste numa visão feminina - captada em séries como Wonder Woman ou Love Boat - que perpassa subtilmente no seio do consumismo mediático (e que, eventualmente, perpetua preconceitos).

     A descoberta da estética, a dimensão da arte representada e a busca de sentidos foram o exercício para uma tarde planificada pelo grupo de Filosofia da Escola Secundária de Gondomar, acompanhada por professores de Português e Directores de Turma associados. E, depois, os sentidos do jardim não deixaram de ser também explorados.

Sem comentários:

Publicar um comentário