sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

A propósito do Rossio e da betesga

      Surgida a expressão, cá vai a explicação, para além de mais uma ou outra versão.

    Depois de me ter referido à expressão "Meter o Rossio na betesga" no apontamento de ontem, fiquei entretanto a saber que há mais uma versão, com o mesmo significado, para os lados de Braga: "Meter a Sé na Misericórdia". Biblicamente, dir-se-ia que ambas as expressões estão para a lógica de fazer passar um camelo pelo buraco da agulha. 
      Nesta linha se compreende uma ilustração alegórica dos finais do século XVI, com um rico a tentar entrar  no céu por uma porta estreita; contudo, as bolsas de dinheiro impedem-no. Atrás dele, três homens tentam fazer um camelo passar pelo buraco de uma agulha. 

Gravura de Phillip Galle (1537 - 1612), a partir de Maarten van Heemskerck (1498 - 1574)

     A ideia comum é a da desproporção, a de fazer algo encarado como impossível - não cabe uma larga e extensa rua ou praça numa viela ou caminho estreito; não cabe toda uma sé numa pequena capela. Quanto ao camelo, pelos vistos terá mais possibilidades de entrar no reino dos céus - assim o disse Cristo, segundo nos narram três dos seus evangelistas (Mateus, Marcos e Lucas).

     Por aqui ficam as faces enigmáticas das palavras / expressões.

Sem comentários:

Publicar um comentário