domingo, 8 de dezembro de 2013

Tem- na/la: pronominalizações e variação na pessoa

      De regresso à sala de aula virtual (sem toque de campainha, nem quadro ou caneta que se gasta ao fim de meia dúzia de registos).

      Nem ao fim de semana me deixam em sossego! O senhor Ministro da Educação precisa de saber disto, para me pagar horas extraordinárias.

      Q: Professor,  como fica a pronominalização de 'O rapaz tem uma camisola nova': tem-la ou tem-na?

     R: Obviamente que é 'tem-na' - conforme foi explicado na aula -, uma vez que há um verbo terminado em 'm' (à semelhança também dos terminados em ditongo nasal), o que implica a versão do pronome com a forma 'no(s) / na(s)'.
      Só posso entender a dúvida na base de já te teres confrontado com as duas realizações ('tem-na' e 'tem-la'); mas, atenção, trata-se de construções e pronominalizações distintas.
     'Tem-na' é a construção pronominal do verbo no presente do indicativo e na terceira pessoa do singular combinado com o complemento direto feminino (como é o caso da frase exemplificada na questão); 'tem-la' corresponde à conjugação da segunda pessoa do singular no presente do indicativo, seguida da pronominalização do complemento direto feminino. 
      Ou seja, face à frase 'Tu tens uma camisola nova', é que haveria a pronominalização "(Tu) tem-la", seguindo a regra dos verbos terminados em 'r', 's' ou 'z' e adquirindo a forma 'lo(s) / la(s)', com a queda dessa mesma letra final. Daí as realizações seguintes:
      i) Tu tens uma camisola nova > Tu tem-la.
      ii) Ela fez uma camisola nova > Ela fê-la.
      iii) Vou lavar a camisola nova > Vou lavá-la.
      
      Assim, para a conjugação da terceira pessoa, há a forma 'tem-na'; para a da segunda, 'tem-la'.

Sem comentários:

Publicar um comentário