sábado, 20 de agosto de 2011

Artigo (não notícia) de última hora!

       Este é o resultado de quem vai às compras e vê as prendas embrulhadas num jornal.

      É então que, no acto de desembrulhar para tudo emalar, os olhos pousam na página de jornal (é que nem tempo tive para comprar uma revista).
       É favor ler!


      Se não perceberem não há problema. Bem-vindos ao clube! É assim que um professor se torna um iletrado (valha-me Deus!, ou melhor, Alá! Se em terra de Roma sê romano, em terra de mouro sê muçulmano). Tudo é tão relativo.
      Há pormenores que, contudo, não deixam de se fazer marcar:
     1) a atenção dada a um artigo sobre educação, escola, professores, conforme o sugerido pela imagem (mas por que motivo não fui buscar outra? Espero que, ao menos, falem bem dos professores e do esforço que fazem para partilhar o que sabem);
      2) a grafia é espantosa, nos contornos consonânticos que apresenta (porque, diz o guia, os pontinhos correspondem a vogais - se ele o diz, para já dou por certo; contudo, hei-de confirmar, dado também ter ouvido dizer que os portugueses conquistaram Ceuta no século XIV... pronto também um seculozito a mais ou a menos... o senhor só confundiu os algarismos da data - 1415 - com os do século... nada que os alunos também não façam, na melhor das hipóteses), todos eles em variedade gráfica conforme se coloquem no início, no meio ou no final da palavra;
      3) o espaço de parágrafo à direita, então, é um primor (é como na televisão ter o travessão do discurso directo à direita, também...), prova de que a orientação da escrita e da leitura é contrária à nossa no que toca às letras (porque, quanto aos números, é tal qual nós lemos, da esquerda para a direita - não fossem os nossos algarismos árabes).

      Digamos que estas compras até foram muito culturais.
   

Sem comentários:

Publicar um comentário