domingo, 25 de junho de 2017

Sinal dos tempos...

       Não são famosos, por certo. Falo dos tempos... e não só.

      Falo também de música, daquela que me tem acompanhado o gosto nos últimos tempos e que me faz lembrar batalhas, guerras com "balas", por vezes a fazer perder algum do sentido da vida.
      Assim ouço a composição na voz de alguém que, pelos vistos, fez parte de um grupo que não apreciei particularmente, mas que evoluiu para sonoridades que hoje me chamam a atenção. Harry Styles (antigo membro dos 'One Direction') dá voz a uma balada intitulada "Sign of the times", primeira canção a solo para este músico britânico; grito musical para ir em busca de outros dias, de maior felicidade:

Vídeo de "Sign of the times", canção interpretada por Harry Styles 
(difundida na rádio desde abril de 2017)

SIGN OF THE TIMES

Just stop your crying
It’s a sign of the times
Welcome to the final show
I hope you’re wearing your best clothes

You can’t bribe the door on your way to the sky
You look pretty good down here
But you ain’t really good

We never learn
We’ve been here before
Why are we always stuck and running from
The bullets, the bullets
We never learn
We’ve been here before
Why are we always stuck and running from
The bullets, the bullets

Just stop your crying
It’s a sign of the times
We gotta get away from here
We gotta get away from here
Just stop your crying
It’ll be alright
They told me that the end is near
We gotta get away from here

Just stop your crying
Have the time of your life
Breaking though the atmosphere,
And things look pretty good from here
Remember everything will be alright
We can meet again somewhere
Somewhere far away from here

Just stop your crying
It’s a sign of the times
We gotta get away from here
We gotta get away from here
Stop your crying, baby
It’ll be alright
They told me that the end is near
We gotta get away from here

We don’t talk enough
We should open up
Before it’s all too much
Will we ever learn
We’ve been here before
It’s just what we know

Stop your crying, baby
It’s a sign of the times
We gotta get away
We gotta get away

      A lembrar uns "The Verve" ou "Oasis", esta canção instalou-se na minha mente; contudo, o pedido de que o choro não continue traz qualquer coisa de repetitivo, de cíclico (na melodia como na vida); também de derradeiro, até de fatídico - o que não me agrada na letra, mas que toca, por certo, com a melodia dada a ouvir. Mesmo que "We we don't talk enough" e que "We should open up", a fuga impõe-se, mas convém que seja neste mundo, com os pés assentes no chão, para que também nele se retire alguma lição.

     Se alguma coisa está prestes a findar, que seja este "dar o peito às balas" (porque já cansa e não faz de ninguém herói). À espera, portanto, de dias melhores.