quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Confusão nos dentes... e ficar pelos cabelos.

        Já não basta haver quem confunda fio dental com fio dentário?!

    Ter o adjetivo 'dental' e 'dentário' na língua portuguesa já não é uma questão de moda: para não criar confusões, deixemos o primeiro para os fios que certas peças de roupa íntima sugerem (de tão finas que são, escondem-se entre algumas partes do corpo) e o segundo para tudo o que seja respeitante ao tratamento médico da dentição. Por mais que os dicionários ainda apontem 'dental' nos usos de 'higiene dental', a moda acabou por marcar a diferença, recuperando-se o étimo latino 'dentarius' para o contexto da medicina, do estudo ou do tratamento dos dentes. Daí a clínica dentária, a medicina dentária, a cárie dentária, a erupção dentária, a placa dentária. 
    Chegados ao fio dentário, resolvamos um problema na publicidade que grassa por aí nos supermercados da nossa praça, onde parece existir produtos muito originais e alternativos:


      Isto de criar um creme... pasta... dental!!! A não ser 'dentário' que seja 'dentífrico'. Melhor seria por certo, dado tratar-se ora do nome ora do adjetivo relativo aos produtos destinados à limpeza e ao tratamento dos dentes. Neste sentido, talvez também não fosse mau falar no 'fio dentífrico' ou na 'fita dentífrica' - mais sílabas, mas etimológico também.

       Todavia, isto de ter nos dentes uma proteção anticaspa será uma situação demasiado criativa (digo eu)! Talvez ainda venhamos a ter de tratar da cárie nos fios de cabelo. Santa paciência!