quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Canibalismo ou ambiguidade?!

    Isto de comer tem muito que se lhe diga.

   É verdade que o verbo comer admite vários significados (dos mais literais e denotativos aos mais figurados e conotativos). Contudo, há que ter cuidado quando se leva à letra o que é dado a ler:


    Escrita está a proibição de ingestão de duas pessoas "no mesmo prato". Conclusão: é permitido comer duas pessoas, cada uma num prato! A ser assim, trata-se de um restaurante com prática de canibalismo pela certa.
    Estou a ouvir alguns alunos meus quando, ao escreverem qualquer coisa com ambiguidades deste tipo, me dizem "Oh, o professor percebe!"
     Claro que percebo o sentido de um aviso que está completamente desajustado na interpretação feita e evidentemente marcado na incorreção sintática cometida. Se a intenção é uma, a escrita deve ir ao encontro dela. O problema é que isso não acontece e uma espécie de ambiguidade sintático-semântica se instala (mais não digo, porque, necessariamente, desconheço restaurantes, botecos ou tascas, que sejam, a servir pessoas como refeição). Isto de confundir o agente (quem come) com o objeto (o que é comido) é desconhecer os papéis semânticos implicados na construção da frase e construir universos de mundo, no mínimo, inusitados.
     Se não é permitido que duas pessoas comam no / pelo mesmo prato, escreva-se isso e não outra coisa. Mesmo recordando Padre António Vieira e o Sermão de Santo António, os homens que aí se comem (uns aos outros, tal como os peixes repreendidos) são imagem de uma antropofagia social criticável (típica da corrupção que, na Terra, persiste). Convenhamos que exercer influência. tirar proveito, usar, enganar podem ser situações associadas a 'comer' (conotativamente), mas sem faca e garfo; sem espaço de restauração.

     É bom que a direção do estabelecimento saiba exprimir o que quer no aviso, para que surta o efeito desejável (não vá aparecer um par de canibais a pedir duas pessoas em pratos separados, para dar cumprimento ao aviso ou à chamada de atenção).