sábado, 3 de dezembro de 2011

Que mal fiz eu a Deus para ler isto?!

    Depois do apontamento de ontem, o de hoje ainda mais é de bradar aos céus.

    Decididamente, as empresas, nos seus gabinetes de imagem e marketing, têm de colocar alguém que cuide da imagem da língua.
    Vai um homem comprar um eletrodoméstico, lê as instruções, os requisitos de segurança e o que encontra? Uma pérola das melhores na língua portuguesa:


    Uma regra básica de concordância. Tão básica, tão básica que não devia escapar.
    É por esta e por outras que passo a ler em inglês, francês ou italiano.
    Depois venham dizer-me que é preciso comprar português. Eu até queria, mas com realizações destas até me apetece comprar estrangeiro. 
     Não há imagem nem produto nacional que sobreviva.

    Caso para dizer que isto já é perseguição ou os meus olhos andam a ver de mais.
  

Sem comentários:

Publicar um comentário