terça-feira, 17 de setembro de 2013

Lírico: do texto ao canto

    Hoje foi tempo para falar de texto lírico. Houve quem se lembrasse de canto lírico, mas de tenores ou sopranos a questão foi mais difícil.

    Porque um dos pontos do programa é precisamente o da poesia lírica (cantada e configurada na expressão emotiva de um 'eu'), procurou-se recuperar a noção de 'lírica' no que tem de modo literário e de afinidades com outras expressões artísticas.
    A música, no género do canto lírico, é uma aproximação feliz. Todavia, referências como Plácido Domingo, Josep Carreras ou Luciano Pavarotti não parecem dizer muito à maioria dos jovens. Lembrei-me, então, de Freddie Mercury: não é cantor lírico, mas ainda há quem se lembre que o vocalista dos Queen realizou um dueto com a soprano Montserrat Caballé. Ouvir "Barcelona", na interpretação dos dois cantores, é um exemplo dessa intensificação emotiva que tanto caracteriza o lirismo.

Montagem de som e imagens, a partir de recolha na Internet
(vídeo original da composição em https://youtu.be/Y1fiOJDXA-E)


     BARCELONA

Barcelona Barcelona

I had this perfect dream
Un sueño me envolvió
This dream was me and you
Tal vez estás aquí
I want all the world to see
Un instinto me guiaba
A miracle sensation
My guide and inspiration
Now my dream is slowly coming true

The wind is a gentle breeze
El me habló de ti
The bells are ringing out
El canto vuela
They're calling us together
Guiding us forever
Wish my dream would never go away

Barcelona!
It was the first time that we met
Barcelona!
How can I forget
The moment that you stepped into the room
You took my breath away

Barcelona!
La música vibró
Barcelona!
Y ella nos unió
And if God is willing
We will meet again
Someday

Let the songs begin
Déjalo nacer
Let the music play
Ahhhhhhh...
Make the voices sing
Nace un gran amor
Start the celebration
Ven a mi
And cry!
Grita!
Come alive
Viva!
And shake the foundations from the skies
Ahhhh, Ahhhh.... Shaking all our lives

Barcelona!
Such a beautiful horizon
Barcelona!
Like a jewel in the sun
Por ti seré gaviota de tu bella mar
Barcelona!
Suenan las campánas
Barcelona!
Abre tus puertas al mundo

If God is willing
If God is willing
If God is willing
Friends to the end
Viva!
Barcelona!

       E segue-se uma das versões ao vivo, em Ibiza, corria o ano de 1987:

O dueto de Mercury e Caballé (Ibiza, 1987)

      Uma combinação de rock e ópera resultou no dueto de uma soprano e de um vocalista rock que, em voz de barítono, compôs uma canção para a cidade, tornada hino dos jogos olímpicos de 1992. Composta em 1987, a composição viria a ser gravada um ano depois. No dia dos jogos, Freddie Mercury já não era vivo.

    Tudo para dar conta da emotividade, da projeção que a intensidade sentimental traz à arte (seja ela música seja ela literatura, ou, mesmo, pintura).

Sem comentários:

Enviar um comentário