quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Complemento... qual?

    Mesmo a fechar o período letivo, a sintaxe ainda é preocupação de alguém.

    A questão surge na pertinente constatação de que há realizações linguísticas que ultrapassam as situações mais comuns.

    Q: Professor, no conto "A Aia", de Eça de Queirós, aparece a seguinte frase: "A leal escrava a ambos cercava de carinho igual". Podia dizer-me a função sintática do sublinhado?

Capa do conto queirosiano (ilustração de E. T. Coelho)
  R: Trata-se de um complemento direto (CD), conforme se pode detetar pelo teste de pronominalização (> A leal escrava cercava-os de carinho igual), numa realização do verbo 'cercar' próxima de 'cobrir' (> cobria-os de carinho igual) e com a preposição 'a' - de "a ambos" - numa ocorrência facultativa.
   Por estranha que possa parecer a identificação desta função sintática, é de relembrar que o complemento direto admite contextos preposicionados. Além disso, é de sublinhar que um desses contextos vai ao encontro da própria caracterização da personagem 'aia' - marcada por uma perceção ou um entendimento sagrados quer relativamente aos seus senhores quer no que respeita ao próprio filho. O príncipe por ela salvo e o filho dela são as duas entidades referenciadas pelo pronome indefinido (correspondente ao uso pronominal de um quantificador) 'ambos', numa articulação clara do enunciado e do CD com um sentido religioso do tipo "Amar a Deus" (com "a Deus" igualmente a funcionar como complemento direto).
     Acresce ainda o facto de o teste da interrogação ([A] Quem é que a leal escrava cercava / cobria de carinho igual? > [A] Ambos) apontar para a conclusão atrás considerada (com a pronominalização), tal como a construção passiva viabilizar a colocação do complemento direto da frase ativa no sujeito da passiva (Ambos eram cercados / cobertos de igual carinho pela leal escrava).

     Na base deste esclarecimento, espero que esteja afastada a previsível noção de um complemento (o indireto), por, no caso, o sublinhado não poder ser substituído por "lhes" (na ocorrência de terceira pessoa).