sexta-feira, 1 de abril de 2016

Assim não brinco!

    Brincadeira tão triste!

  Isto de fazer convites com o pior da língua é caso sério, particularmente quando se destina a um público que precisa de bons exemplos; não dos péssimos.
  Parece que, lá para os lados do Parque Nascente (centro comercial em Rio Tinto), o Násci (um ursinho de cara simpática) quer brincar; contudo, podia escolher melhor quem faz os registos dessa sua vontade:

Anúncio publicitário no seu pior!

   Confundir o singular (VEM) com o plural (VÊM) é grave, mais ainda quando se desconhecem os modos verbais (o imperativo do convite - VEM - com o indicativo no tempo presente - VÊM) em pessoas gramaticais bem distintas (VEM <tu> e VÊM <eles>).
    E, por fim, a pontuação anda nas ruas da amargura, particularmente nas duas primeiras linhas: a saudação não está separada da afirmação / identificação; esta última não é separada do convite senão pelo aspeto gráfico do escrito (tudo em maiúsculas no início, como se letra de imprensa se tratasse, para uma escrita mais conforme e convencional nas linhas seguintes).

    Enfim! No dia de hoje, que os ingleses designam como 'april fool's day', alguém anda louco e não é em terra britânica; é em Portugal, onde a publicidade que se faz até parece mentira! Nem a brincar!