segunda-feira, 28 de abril de 2014

Aborrecimentos!

      Há um provérbio que diz que a falta do amigo há de conhecer-se, mas não aborrecer.

     Aqui, faz-se por não dar a conhecer nem a falta nem o aborrecimento. Porém, de vez em quando, lá surge o tópico do aborrecido.


   Q: Na frase "Estou aborrecido contigo", qual é a função sintática de 'contigo'?

     R: Primeiro de tudo, chamo a atenção para o facto de o verbo copulativo 'estar' selecionar a utilização de um predicativo do sujeito (presente em 'aborrecido contigo'). 'Contigo', apenas, é uma expansão desta função que tem como núcleo um adjetivo ('aborrecido') e o respetivo complemento.
      Falar de um complemento do adjetivo está na mesma linha de raciocínio do verbo transitivo indireto que seleciona o seu complemento (aborrecer-se com X); do nome que se acompanha do seu complemento (aborrecimento com X). Daí o adjetivo admitir também complementação (aborrecido com X).
    Um registo final para referir que o complemento do adjetivo é uma função sintática interna (de segundo nível) comparativamente ao predicativo do sujeito (função nuclear, de primeiro nível).

      Aborrecimentos à parte, espero que este seja um esclarecimento e diálogo (de) amigos, sem os primeiros a não ser apenas no tema anunciado.