sábado, 15 de junho de 2013

Cá vai o recado

      Bem que comunica, apesar dos erros.

      Os cuidados do comerciante para o cliente são os seguintes: em vez de o informar, enforma-o (deve ser por isso que este se sente rodeado, enquadrado, envolvido, não obstante o encerramento do estabelecimento); no lugar de o chamar, assinalando com vírgula no vocativo, deixa-o suspenso nas reticências; para lá da regular formação de plural 'al > ais', oferece-lhe um novo caso morfológico, bem nasalado e à moda da designação da própria terra - Ucanha (lá para os lados de Viseu).
      Não fosse tudo isto já por si suficiente, lá vem o sábado com maiúscula; o 'por este meio' sem vírgulas, mais o encaixe 'dia 15 de junho'; a oscilação das maiúsculas e minúsculas, sem ter que fixar nas mudanças do Acordo Ortográfico; a pronominalização sem acento (informá-lo); a compreensão confundida com a terminação da atenção.

Fotografia tirada num café, atravessada a ponte da Torre de Ucanha, no passeio do Departamento de Línguas da ESG

     Fosse a assinatura masculina e o agradecimento até estaria bem (pena que o nome era mesmo feminino, de alguém que ficou 'obrigada' ao cliente que deu com o nariz na porta). Assim, a gerência (agora bem acentuada) precisa urgentemente de uma formação em ortografia.

     Lá fez o cliente o percurso de regresso, depois de, demoradamente, ter apreciado esta pérola da escrita, com algumas hipóteses nunca antes vistas. Nem revistas.